Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   12/julho/2020     
artigos

O derrotadíssimo Mauro ainda pretende continuar na política

20/10/2016 09:14:03
Gessi Taborda da Costa
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

Nunca se pode concordar em rastejar, quando se sente o ímpeto de voar.HELEN KELLER (1880/1968), escritora, conferencista, filósofa e ativista social americana. Foi a primeira pessoa surda e cega a conquistar o bacharelado.

 

IMITANDO O PT

O respeitável jornalista Rubens Coutinho, editor geral do site “Tudorondônia” agastado com a vilania da campanha política nessa reta final fez um desabafo contra as manobras adotadas pelo seu próprio candidato, avisando que poderá mudar o voto até o domingo da eleição. Rubinho, como é carinhosamente conhecido no meio jornalístico rondoniense, deplorou principalmente o uso de mentiras para fazer terrorismo junto à classe dos servidores públicos da capital. O desabafo do experiente jornalista foi o comentário de ontem na rede social (Facebook) especialmente por considerar que a prática imita o PT, que era capaz de fazer o diabo para vencer uma eleição.

 

TERRORISMO

“O meu candidato a prefeito da minha amada Porto Velho, Léo Moraes, partiu pro vale tudo e está adotando a velha e manjada tática de terrorismo político do PT, acusando o Hildon Chaves de planejar demissão em massa de servidores . Isso, além de uma mentira deslavada, é um ato desesperado do meu candidato a prefeito, pois se trata de uma acusação leviana e sem pé nem cabeça, além de configurar um menosprezo pela inteligência do funcionalismo municipal”, sentenciou Coutinho.

“Léo acusa o Hildon de estar planejando algo impossível de ser feito por qualquer governante, pois os funcionários públicos não podem ser demitidos a bel prazer do prefeito de turno”, destacou o jornalista no seu post do Facebook, que terminou num aconselhamento ao petebista.

 

CONSELHO

Ainda se confessando eleitor de Leo Moraes, o jornalista Rubens Coutinho concluiu sua postagem na rede social com um conselho ao candidato do PTB: “Se quiser virar o jogo, não vai ser com mentiras. E olhe que até agora ele, o Léo Moraes, ainda é o meu candidato. Mas advirto. Posso mudar. Não voto em mentiroso. Vamos ganhar a eleição, amigo Léo, mas sem partir pro vale tudo, senão vamos ter de chamar o PT de volta, eles é que fizeram o diabo pra se manter no poder.”

 

NO RINGUE

A postagem feita pelo confrade Rubens Coutinho reproduzida acima comprova que as pesquisas não mexem apenas com o raciocínio do eleitor, mas influenciam os próprios candidatos, levando alguns a adotar o “tudo ou nada” por imaginar que a disputa está na base do palmo a palmo, mesmo que a pesquisa mostra uma vantagem enorme para o primeiro colocado e não o tão confortador “empate técnico”.

 

SEM JOGAR A TOALHA

A reação do candidato Leo Moraes explicitada no “post” de seu eleitor Rubens Coutinho com o objetivo da admoestação, permite imaginar que o candidato do PTB não vai jogar a toalha. Vai continuar agindo como quem crê que a pesquisa está equivocada ou até mesmo manipulada (embora, como se sabe, ela não foi contratada por nenhum partido ou coligação e sim pela TV Rondônia, retransmissora da Globo) e que por isso o placar ainda final pode ser bem diferente do apontado pelo Ibope.

 

DESESPERO

Aumentar o calibre de ataques soezes, utilizando a arma do terrorismo eleitoral ou da desconstrução do perfil do concorrente, é um ato desesperado e ilógico. Certamente nessas circunstâncias o concorrente colocado na posição de perdedor vai ver a campanha terminar sem ter descoberto o que moveu o eleitor que tomou a decisão de abandonar “a candidatura jovial” para engrossar o nível de adesão ao candidato sem experiência eleitoral que a 12 dias da votação está confirmando uma liderança ainda maior do que a conseguida no primeiro turno.

 

VAI CONTINUAR

O prefeito Mauro Nazif tem, de acordo com uma fonte, sinalizado que pretende continuar na política assim que desocupar o gabinete de prefeito, no primeiro dia de 2017. Segundo essa fonte Nazif pretende continuar no comando do PSB do Estado. Para o derrotadíssimo prefeito (ainda) da capital ninguém irá opor-se ao seu longo comando em reconhecimento “ao legado que ele deixou para o PSB rondoniense”. A fonte não disse se essa pretensão de Mauro tem a aprovação de Jesualdo Pires, reeleito em Ji-Paraná. Com a reeleição certamente o engenheiro Jesualdo vai ser paparicado pela direção nacional do PSB.

 

BARBA DE MOLHO

A prisão preventiva de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ex-presidente da Câmara dos Deputados, ocorrida ontem à tarde em Brasília (DF) deve ter eriçado os cabelos de alguns caciques políticos de Rondônia que estão na mira da Lava Jato. Enquanto Eduardo vai amanhecer hoje na prisão da PF em Curitiba, certamente deverá pensar na alternativa de fazer uma explosiva denúncia premiada, contando sobre personagens que nadavam de braçada no pântano da corrupção alimentado por propinas e desvios diversos de recursos públicos arrancados via Petrobrás, BNDES, Eletrobrás e tantas outras.

 

SENADORES NA BERLINDA

O comentário na tarde de ontem era sobre o aumento da venda de ansiolíticos em municípios importantes como Rolim de Moura, terra que é base eleitoral de dois senadores importantes do Estado, ambos enredados com operações judiciais e um transformado recentemente em réu da Lava Jato. Cunha é um petardo explosivo se decidir contar tudo o que sabe para livrar sua própria e pele e aliviar a situação crítica de sua mulher e filha.

 

NINGUÉM ESCAPA

É de doer constatar todos os dias a força da corrupção no Brasil. O relator da comissão que analisa as dez medidas de combate à corrupção, sugeridas pela Força-Tarefa da Lava Jato, o deputado Ônyx Lorenzoni (DEM-RS) recebeu na campanha de 2014 doações de empreiteiras envolvidas na sangria da Petrobras.

 

RONDONIENSE

Os tributaristas Breno de Paula (de Rondônia) e Igor Mauler Santiago organizam o Seminário do Conselho Federal da OAB em Homenagem aos 50 anos do Código Tributário Nacional. O evento discutiu temas relacionados ao CTN, ontem, em Brasília.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: