Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   15/outubro/2019     
artigos

Porto Velho na iminência da eclosão de sua versão da máfia dos fiscais que fecham os olhos para comércio ilegal nas praças da cidade

27/01/2017 11:07:33
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

O homem é um animal jogador. Precisa sempre tentar ser o melhor em uma coisa ou outra.CHARLES LAMB (1775/1834), escritor da Inglaterra.

 

SEM SURPRESA

Quando se fala em corrupção aqui em Rondônia é difícil surpreender-se. E ontem era possível captar trechos de uma conversa entre um antigo personagem da Câmara Municipal, diplomado como suplente no final de 2016, e um ex-vereador devidamente apeado da vida pública pelo resultado das urnas.

Se verídica, a conversa mostrou quem mantinha o esquema de proteção ao comércio clandestino (camelôs) do centro da cidade, nunca verdadeiramente molestado pelos prefeitos antecessores a Hildon Chaves. Eram os vereadores “da cozinha” do prefeito.

 

HORA DE INVESTIGAR

Pelo bate-papo ficou evidente que atrás dos camelôs e vendedores de pirataria que dominam praças públicas e calçadas na área central (principalmente aos finais de semana) estavam alguns edis que recebiam óbolos pela proteção pagas pelos “marreteiros”.

Um esquema parecido com um revelado em São Paulo, onde vereadores acabaram perdendo o mandato e foram condenados pela Justiça. No esquema caboclo, que melava tentativas do prefeito de combater esse danoso comércio clandestino, nunca houve – pelo que se sabe – uma investigação. Talvez seja esta a hora de abrir essa caixa preta.

 

AVISO

Quem andou se metendo em esquemas de enriquecimento rápido através de negociatas com “servidores públicos” em manjados esquemas de trapaças e desvios de recursos públicos deve ficar preparado para uma “conversinha” com os “homens de preto”. Ontem uma fonte deixou escapar que está para ocorrer nova operação da PF e do MPF nos limites rondonienses. Não ficou claro se a operação vai começar por Vilhena ou por Porto Velho.

 

CORREU FROUXO

Os graves problemas sociais existentes nos limites do município de Porto Velho estão relacionados ao mal da corrupção. É o que dizem à boca pequena integrantes das chamadas instituições de controle externo que, por motivos variados, nem sempre abrem investigações diante de indícios menos gritantes.

E assim também sempre agiu a edilidade mais interessada em ganhar espaços e compensações na esfera do Executivo, preferindo para isso a submissão bovina ao ocupante do Poder.  Até quem se imagina ter condições de fazer o papel de aríete da suposta corrupção de agora, preferiu deixar correr frouxo, ficando do lado que a vaca deita.

 

INVESTIGAÇÃO

É inacreditável que personagens de relevo na gestão da “turma do quibe” ainda não estejam ou não tenham sido investigados a fundo, diante das suspeitas de enriquecimento ilícito, da suposta cobrança de propinas e pedágios para acertos e negócios nebulosos, como é o caso (só para citar um) do transporte coletivo urbano, consequência de da “solução emergencial” que ainda precisa ser devidamente esclarecida.

Há muito para ser investigado. Não apenas as supostas incongruências da folha de pagamento, mas até o malogro do “Plano de Arborização” onde se previu gastar milhões. O prefeito anterior – nesse quesito – apenas arrancou árvores centenárias, mas, ao contrário do anunciado, não ampliou em nada a arborização dessa capital.

 

MISTÉRIO

Quem seria o casal 171 da política rondoniense? O tititi se espalha com especulações de que uma operação da polícia investigando novas evidências de corrupção deverá chegar a um casal confiante na impunidade (afinal, estão sempre se dando bem nas disputas eleitorais) e que, dessa vez, não será mais preservado. O casal vai acabar se arrependendo, disse um desses observadores de cocheira.

 

TADINHA

Os petralhas até tentaram debitar na conta da Lava Jato e do Juiz Sérgio Moro a responsabilidade pelo tormento que passa agora dona Marisa Letícia, a mulher de Lula. Mas é fácil entender as circunstâncias desse sofrimento.

De pouca instrução, ela certamente tem dificuldades para entender o que está acontecendo. De repente, o tríplex não é mais seu e nem pode continuar frequentando o sítio de Atibaia, onde reunia quase semanalmente a família. Está desesperada porque o caçula Luís Cláudio é réu na Operação Zelotes e a Polícia Federal aperta o cerco ao filho Fábio Luís e a seus sócios Fernando Bittar e Jonas Suassuna, envolvidos no caso do sítio de Atibaia e em muitas outras falcatruas. Diante desse cenário em que aquilo que era uma marolinha foi se transformando numa tsunami, é natural que a mulher de Lula tenha sofrido um desatino. Normal para uma pessoa hipertensa.

 

SEM CHANCES

Pode parecer uma afirmação leviana, no entanto tem tudo para ter um fundo de verdade. Uma fonte próxima do gabinete do deputado Jean Oliveira deixou escapar – numa dessas conversas no corredor da Assembleia – que não há menor chance do ex-presidente da casa (e atualmente foragido da Justiça), Carlão de Oliveira, ser capturado pela Polícia para começar a cumprir sua pena. Segundo diziam, o pai do deputado Jean ainda tem muitos recursos para gastar com advogados e com o sistema que preserva sua condição de foragido. Enquanto não conseguir arquivar o maior número dos processos que tramitam no judiciário, Carlão não pretende se entregar, dizia a fonte.

 

LADO A LADO

As pastas do Turismo e da Cultura pretendem caminhar lado a lado na gestão do prefeito Hildon Chaves, objetivando fomentar o turismo da capital rondoniense. Essa união, disse ontem os secretários das duas áreas, Antônio Ocampo Fernandes e Júlio Cesar Siqueira, começa com a realização do carnaval. Não foram anunciadas medidas práticas que serão geradas pela união dos dois segmentos. O titular da Cultura municipal, Antônio Ocampo destacou a importância das “Três Caixas D’água” como monumento da cidade para ampliar o turismo. É possível que Ocampo pense no monumento herdado dos construtores da EFMM como algo capaz de fazer o mesmo papel que a Torre Eifel faz para Paris na atração de visitantes. Será??

 

SAMBA

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Asfaltão anuncia sua primeira atividade carnavalesca desse ano, marcada para o próximo domingo, dia 29. A festa começa a partir das 12 horas, quando a Família Asfaltão estará realizando o seu primeiro Encontro com Pura Raça, Bateria  (Nota 10) da Escola de Samba e sua comunidade. Também vai acontecer o “Esquenta da Bateria” e o anúncio da programação dos ensaios da escola.

 

NO MOLHADO

A prefeitura começou ontem o trabalho de recuperação do chamado “Skate Park” (que nome horrível!) área na confluência das avenidas Guaporé e Vieira Cahulla. A área – mesmo sem ter sido concluída pelas gestões anteriores – é utilizada por centenas de pessoas em suas caminhas e práticas de exercícios.

Na decisão do novo prefeito de recuperar o local é claro que constou determinação à Emdur para resolver o problema de iluminação. A decisão é do prefeito e não do vereador Júnior Cavalcante que apenas se aproveita do fato para “formalizar” uma reivindicação e se apresentar como “o pai da criança”.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: