Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qua,   28/outubro/2020     
artigos

Conexões políticas com milicianos imaginam repetir operação capixaba em Rondônia

10/02/2017 10:25:01
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

A gratidão é a virtude das almas nobres.ESOPO (datas incertas de nascimento e morte), foi um escritor da Grécia Antiga, a quem se atribui a paternidade das fábulas como gênero literário. Em muitos de seus escritos, os animais falam e têm características humanas.

 

É UM ATRATIVO

O tema corrupção é pauta frequente na coluna e também na mídia não amestrada de um modo geral. E com a programação das novas eleições para 2018 a tendência é aprofundar essa pauta, no sentido de conscientizar os cidadãos-contribuintes-eleitores a aperfeiçoar ainda mais o exercício do voto, ao ponto de não sufragar de jeito nenhum criminosos profissionais, burocratas medíocres e desqualificados morais que, lamentavelmente, acabam mantidos na vida pública em consequência dessa irresponsabilidade do eleitor.

 

EMBLEMÁTICA

A política em Rondônia não difere muito da nacional. Também em nosso estado ela funciona como excelente atrativo dos corruptos profissionais ligados a verdadeiras quadrilhas especializadas em montar e aplicar golpes nos cofres públicos.

Um exemplo emblemático disso é a cidade de Vilhena, uma urbe bem organizada, com tudo para se converter num orgulho rondoniense e que sofre com a perpetuação do crime contra o patrimônio público pelo fato de seus eleitores legitimarem nomes dos piores clãs nos mais importantes nichos de poder daquele município, envergonhando não só Vilhena, mas todo o estado.

Esse foi o assunto mais importante tratado na coluna de ontem ao focalizar o risco da Justiça cancelar o resultado das urnas, cassando a prefeita recentemente empossada – caso isso ocorra – determinando em consequência disso nova eleição para escolher um prefeito sem problemas de ordem judiciária.

 

ESTRUTURAS

Não será fácil livrar o Brasil da corrupção. E nem o estado de Rondônia. As estruturas de poder que nos cercam estão apodrecidas, possibilitam o crime e suas intervenções se dão quase sempre sobre indivíduos e não nas instituições praticamente desnecessárias, tendo em vista que servem de meros escudos de proteção para os larápios do povo.

É por isso que nem a prisão de escroques conhecidos no mundo político (e hoje há vários presos, investigados e foragidos) rondoniense consegue evitar novos crimes.

 

O ELEITOR

Não é só as barreiras burocráticas, o cipoal jurídico e as relações de tirania do poder emasculado entre os corruptos e os corruptores que acabam se transformando numa blindagem.

Os cidadãos em geral (e os eleitores em especial) já estão acostumados a assistir tudo passivamente. Votam sem levar em consideração se o candidato escolhido vai representa-lo de verdade ou apenas cuidar dos interesses próprios ou de grupos econômicos comprometidos com o financiamento de suas campanhas.

 

TÁ EXPLICADO

Nesse cenário de dissolução dá para entender a confirmação, no dia de ontem, do senador Edson Lobão, do PMDB do Maranhão, na presidência da CCJ, por onde vai tramitar a indicação de Alexandre Moraes para ministro do STF, onde terá o papel de revisor da Lava Jato. Dá também para entender a escolha do senador Acreano Eduardo Braga (PMDB-AM) para a função de relator da indicação do ex-ministro da Justiça de Temer.

 

RONDONIENSES

Como não podia deixar de ser, tudo isso aconteceu com o beneplácito dos representantes rondonienses no Senado. E mesmo assim, nós eleitores brasileiros nos consideramos atores do processo eleitoral, mas não temos qualquer controle sobre os atos e decisões daqueles que dizem que nos representam. Se o eleitorado não se conscientizar melhor, vai continuar com dificuldades de manifestar, nas urnas, das eleições seguintes sua justificada indignação.

 

NIVER

Nesta sexta-feira (10), o Aeroporto Governador Jorge Teixeira de Oliveira, em Porto Velho (RO), comemora seu 38º aniversário sob a administração da Infraero. O terminal, localizado a 7 km do centro da capital rondoniense, conta com voos diretos para Brasília (DF), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Fortaleza (CE) e Rio Branco (AC). Em 2016, foram registrados mais de 830 mil passageiros, entre operações de embarques e desembarques.

 

SEM PREJUIZO

Existe um sindicato municipal para defender os servidores da prefeitura de Porto Velho. Trata-se do Sindeprof. No entanto, quem se pronunciou com muita virulência sobre a extinção do quinquênio, através de lei convenientemente aprovada, para os servidores contratados a partir de agora pela prefeitura foi o Sintero, entidade sindical estadual representativa dos trabalhadores do segmento da educação.

O Sintero, como é do amplo conhecimento, funciona desde sua fundação como um dos braços do PT no sindicalismo. Então não chega a causar surpresa a “nota de repúdio” publicada pela entidade na mídia, classificando de “golpe” da gestão do novo prefeito aos servidores municipais. É apenas um ataque político injustificável.

 

GOLPE???

Certamente deve ser possível identificar o DNA eleitoreiro já com vistas à disputa do próximo ano. É uma pena que o Sintero – tão interessado na defesa dos servidores – não explique coisas do interesse de seu segmento, como o super-aumento nas mensalidades do Plano de Saúde, obrigando a categoria do magistério a migrar para o SUS.

 

OLHANDO O FUTURO

Pena que o Sintero não destacou que o pagamento do quinquênio continua mantido para quem já faz parte do quadro de servidores da prefeitura. Não se mexe em direito adquirido, deixou claro o prefeito Hildon na entrevista coletiva da tarde de ontem. Com a decisão de extinguir a concessão de quinquênios o prefeito evita que as finanças da prefeitura entre em colapso, comprometendo a capacidade de pagamento dos salários dos servidores num prazo máximo de cinco anos.

 

VAI E VOLTA

Na manhã de ontem o Tribunal Regional Federal da 1ª região derrubou a liminar que saiu quarta feira à noite na Justiça Federal de Brasília suspendendo a nomeação e posse de Moreira. Mas no início da tarde a juíza Regina Coeli Formisano, da da 6ª Vara Federal do Rio de Janeiro concedeu nova liminar suspendendo a nomeação e posse de Moreira Franco. Várias ações semelhantes já deram entrada na Justiça Federal de vários estados. A guerra promete ser longa e parece que terá inclusive gente de Rondônia envolvida no imbróglio.

 

GRAVE

Conexões políticas dos PMs rondonienses, segundo comentou ontem uma fonte muito próxima dos gabinetes identificados com os interesses corporativos dos milicianos, estimulam lideranças da caserna a repetir por aqui o movimento reivindicatório semelhante ao realizado em estados como o Espírito Santo.

Em nível do governo do estado não foi possível confirmar alguém acompanha as possíveis irradiações desse tipo de movimento para todo o estado, pelo menos para deixar a população de sobreaviso dessa grave possibilidade.

 

PRIMEIRA DAMA

Ieda Chaves, a primeira dama do município de Porto Velho, reuniu-se ontem tem Brasília com Marcela Temer para conhecer o Programa Criança Feliz do governo federal. É a primeira vez que as duas primeiras-damas se encontram. Ieda, por sua vez, apresentou demandas do de Porto Velho na área social.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: