Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   17/outubro/2019     
artigos

Coisa de político: ele não acredita mas é carta fora do baralho em 2018

28/04/2017 08:11:03
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

Preocupe-se mais com sua consciência do que com sua reputação. Pois sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros acham de você. BOB MARLEY (1945/1981), músico da Jamaica que se tornou o maior intérprete e compositor de reggae de todos os tempos. Criador do “Movimento Rastafári”, notório pelas ideias de paz, preservação ambiental, igualdade social. Mesmo morrendo com apenas 36 anos, Marley foi considerado a voz do povo negro.

 

VOTOU NÃO

Só o deputado Expedito Neto (PSD) aceitou a argumentação das categorias de trabalhadores, inclusive as de Rondônia, de que essa reforma enterra de vez a CLT e converte-se numa grande retrocesso ao retirar direitos consolidados dos trabalhadores públicos e privados. Todos os outros integrantes da bancada rondoniense preferiram ficar do lado do governo Temer. Certamente deverão entrar na lista dos inimigos dos trabalhadores em preparo pelas lideranças sindicais rondonienses.

 

APAVORANTE

Até moradores do interior rondoniense estão cada vez mais apavorados  com a explosão de violência e de crimes contra a vida e o patrimônio. Nessa semana ações da polícia demonstraram que cidades como Vilhena (onde as quadrilhas de ladrões de celulares e de tráfico de drogas se multiplicam) e Cerejeiras (onde a adolescente Jéssica foi vítima de homicídio) não tem nada do bucolismo antigo. Ninguém escapa. Nem a modorrenta Presidente Médici, onde o crescente número de furtos residenciais e tráfico de drogas motivou a realização da “Operação Joio” da PM.

A explosão da insegurança é o efeito da gestão irresponsável do PMDB que não tem nenhum programa de estado para modernizar e ampliar a segmento da segurança pública que, como se constata, vive sua pior crise.

 

FORA DO BARALHO

Ainda há dúvidas sobre a sentença que Valdir Raupp (o “Alemão) e Ivo Cassol (o “Maçaranduba”), ambos com denúncias acatadas pelo STF como beneficiários das propinas distribuídas pela Odebrecht, receberão do eleitorado rondoniense no próximo ano. Na verdade, ainda há dúvidas até sobre quais cargos irão disputar o próximo pleito.

Mas em relação ao senador Acir Gurgacz não há tantas dúvidas. Ele – até agora – não apareceu nas delações da Odebrecht. Mas se insistir em disputar o governo do estado (como se afirma) vai acabar sendo carta fora do baralho eleitoral. Só sobreviverá por um milagre. 

 

CHAMUSCADO

Não se pode esquecer que o bambambã do PDT rondoniense está chamuscado com a denúncia de sonegação de impostos feita pelo seu colega, o senador Ivo Cassol. Sei não, mas creio que Expedito Júnior está rindo à toa. Afinal, eleito como uma votação histórica perdeu sua vaga no senado para o chamado “homem da cobra”. Se tiver juízo, Acir pode esquecer a disputa para suceder Confúcio.

 

SILÊNCIO INEXPLICÁVEL

Isso é uma praxe da mídia cabocla: ficar em silêncio diante de fatos do mais alto interesse da população. Assim não chegar a ser novidade a falta de informações nessa mesma mídia sobre como está sendo o cotidiano da ex-presidente da Câmara Municipal de Porto Velho e ex-deputada Ellen Ruth na cadeia. Ela cumpre condenação por ter integrado uma quadrilha na Assembleia Legislativa. A ex-parlamentar pertencia ao “haute monde” e só isso já justifica o curiosidade sobre como está enfrentando a cadeia. Pena que a mídia está desinteressada sobre o assunto.

 

DELEÇÃO PREMIADA

Há informe de que Ruth tenta uma delação premiada capaz de reduzir sua pena ou pelo menos conseguir meios mais “civilizados” de cumpri-la. A simples possibilidade de que Hellen Ruth (vivendo um pesadelo no xadrez) possa fechar um acordo para minorar sua pena e mudar o modo de cumpri-la deixa preocupados quem participou da drenagem do dinheiro público e conseguem ainda ficar aboletados em cargos públicos, como se fossem inatingíveis.

 

DÍVIDA ENORME

A situação é muito ruim no setor de varejo rondoniense. Aquilo que parecia ser apenas um sintoma, com a queda de uma loja tradicional no setor, especialmente em Porto Velho, deve piorar diante dessa notícia. Com dívidas impagáveis junto a bancos, a Ricardo Eletro já teria passado ao controle de seus credores, que hoje seriam donos de 51% do negócio. Como a loja tradicional do varejo rondoniense era controlada pelo Ricardo, a queda será fatal.

 

PLANO MUDADO

Difícil entender o que anda se passando na cabeça do vice-prefeito Edgar do Boi. Ganhar a eleição e assumir um posto de efetiva participação no comando da administração de Porto Velho deveria ser uma alavanca importante para o plano nunca escondido de Edgar de se capitalizar para disputar o pleito de 2018 visando, no mínimo, uma vaga na Câmara dos Deputados. Ao contrário de acelerar uma pré-campanha para pavimentar essa longa caminhada, Edgar vem conseguindo exatamente o contrário, isolando-se até mesmo de seus mais próximos interlocutores. Ele evita contatos até por telefone.

 

LIPOASPIRAÇÃO

Na qualidade de vice-prefeito atuante na gestão de Hildon Chaves, o que deveria acontecer era o fortalecimento do PSDC, partido chefiado no estado pelo Edgar. E isso não está ocorrendo, pelo contrário, o PSDC que deveria ser a base de lançamento de Edgar do Boi para a disputa do próximo ano vai sofrendo uma lipoaspiração.

 

FIM DE CARREIRA? 

O partido do Edgar acabou perdendo seu quadro principal, o deputado Ezequiel Júnior. Outras defecções já ocorreram ou estão ocorrendo, como a de Junior da Mabel, o atual Presidente da Câmara de Vereadores do município de Ji Paraná; a de Jussiê Nogueira, que era tesoureiro do partido; a de Jaime de Souza, que Secretário Geral do diretório Municipal da Capital, de Pablo Hernandez, o então presidente da Juventude Municipal do PSDC em Porto velho; Sueli Belarmino presidente do PSDC Mulher. Até parece que Edgar do Boi está desistindo da política.

 

BALANÇANDO

O presidente do PTB rondoniense, deputado federal Nilton Capixaba não tugiu e nem mugiu diante das pesadas críticas feitas por Ernandes Amorim (agora vereador) através de carta, denunciando Capixaba como um déspota do partido no estado.

As denúncias foram encaminhadas ao presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, bem relacionado com o “caudilho de Ariquemes” por longa data. Capixaba cria entraves para uma candidatura de Amorim a patamares mais altos na seara do Legislativo ou das disputas majoritárias.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: