Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   14/julho/2020     
artigos

A mistureba literária de Confúcio não vai livrá-lo do frio do limbo político

09/05/2017 10:10:57
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

A honra é como a mocidade; uma vez perdida, não se recupera.CESARE CANTÙ (1804/1895) historiador, escritor e politico italiano. Escreveu “A História Universal”, obra inspirada no catolicismo liberal.

 

JUNTANDO PÓLVORA

Quase nada se divulga sobre a ex-deputada Hellen Ruth, presa recentemente após longo período em que foi foragida – falta interesse da mídia – mas ontem uma fonte deixou escapar que ela reúne pólvora suficiente para oferecer delação premiada contra “cabeças coroadas” da política rondoniense, principalmente de “poderosos” de Porto Velho. Ela, segundo consta, está sendo pressionada ate pela família para “entregar” membros das quadrilhas que atuaram – enquanto ela respondia por cargos importantes – nos desvãos dos legislativos, do município e do estado.

 

MEDIOCRIDADE

Quando a mediocridade é muito densa, suas vítimas tornam-se incuráveis, incapazes de tomar sequer uma dose de “simancol”. Essa tese deve caber nas explicações usadas agora para tentar compreender a ridícula exposição do (meu Deus!) governador rondoniense anunciando em seu blog da máquina do tempo (um teletransportador). E “o inventor” Confúcio está botando fé na descoberta, a ponto de convidar pessoas com coragem de testar seu “aparelho”.

 

PONTO SEM RETORNO

Ou o governador chegou a um ponto sem retorno na calibragem da mediocridade ou está tentando sepultar precocemente sua carreira política. O exercício de “escrevinhador” de um blog não fará de Confúcio um escritor. Não, ele está anos-luz de aproximar-se de Julio Verne.

O governador rondoniense insiste em usar seu blog para passar (pasmem!) recados políticos com a mistureba literária de quem leu pouco ou leu desatentamente. Não compreendeu que a invenção dessas estórias malucas (que nem são originais) não melhorará sua ligação política com o povo.

 

CONEXÃO PERDIDA

No passado Confúcio Moura foi um deputado federal bem avaliado pelos eleitores. Isso serviu de esteio para sua vitoriosa campanha como prefeito de Ariquemes (por dois mandatos), e onde foi catapultado para o governo. Mas hoje a situação é muito diferente. O político do PMDB perdeu sua conexão com o eleitorado e até sua popularidade positiva. Ficou sem discurso, mas não ficou sem falar (escrever) besteiras na rede social. Especialmente no seu blog onde anunciou agora a construção de seu “teletransportador”.  

 

CALADO

Se não tivesse mudado tanto talvez ainda conseguisse uma grande audiência, o que não acontecesse, pelo que se sabe. Como é (ainda) um governador que não cumpriu quase nada de suas promessas de campanha, Confúcio faria melhor se ficasse calado, especialmente agora em que praticamente todos os dias tem seu nome lembrado como uma dos governadores encrencado no STJ.

 

CANSATIVO

Falta a Confúcio capacidade de esgrimar com a utilização do vernáculo. Por isso – mesmo sendo ele o governador – a audiência de seu blog é tão baixa. Seu tom é cansativo, suas frases e palavras não revelam nenhum fascínio e menos ainda imponência de quem se elegeu imaginando-se um (rárárárá) “estadista”. Nesse tom cansativo de quem vive soltando palavras silabadas e construindo enredos mais próprios de HQs, o pretenso candidato ao senado em 2018 vai se vulgarizando num exercício incapaz de abrir uma nova página para o seu ocaso eleitoral. Está perto do governador rondoniense (ainda mais se o desfecho de sua sina no STJ for de condenação) ser “teletransportado” (rárárárá) para a gélida dimensão do limbo político, de onde será difícil sair até na imaginação.

 

SEM IDEIAS

Nomes não faltam para dar à disputa pela sucessão do governo, no próximo ano, um antídoto ao torpor e visível desinteresse do eleitorado nesse momento. Até agora esses nomes não causam frisson em que vai votar no próximo ano. Por ainda não falarem abertamente sobre o que pensam do estado, por manterem-se equidistante das questões locais, acabam sendo nivelados (todos) como medíocres, ou como gente que não tem planos, programas ou ideias nem para solucionar os antigos e graves dilemas da nossa sociedade.

 

NA LIDERANÇA

Corria solto no dia de ontem entre políticos importantes na capital “o informe” de que Expedito Júnior lidera isolado todas as sondagens em relação à disputa pelo Senado. No próximo ano duas cadeiras estarão sendo disputadas. A despeito desse suposto favoritismo, Expedito não desistiu de viabilizar seu nome para enfrentar a corrida sucessória rondoniense. Mas é uma probabilidade.

 

CONVERSA

Com certeza há um movimento de pessoas dentro do próprio ninho tucano rondoniense de defesa ao lançamento da deputada Mariana Carvalho como a preferida do partido para disputa sucessória do governo estadual. Parte dos tucanos afirma que ela é uma “candidata inarredável”. Isso não passa de falácia. A mesma expressão foi usada na campanha passada para a prefeitura.

Hildon Chaves surgiu do nada e virou prefeito. Mariana tem boa estampa, está mais madura politicamente, mas ainda é muito vetada por parte significativa das próprias mulheres. Ela ainda não conseguiu demonstrar que sua importância política, em termos de estado, aumentou.

 

REPÓRTER É A PIOR

Ser repórter de jornal é a pior profissão de 2017. É isso que revela o estudo da consultoria CareerCast, levantamento anual que promove o ranking de acordo com informações de salário, expectativa de crescimento no emprego, competitividade, grau de estresse e riscos à segurança pessoal. Além de ficar no topo, a segunda posição de pior profissão também é da comunicação, ocupada pelos profissionais de rádio e TV. A expectativa de crescimento para repórteres é negativa, de -8%. Para os profissionais de rádio de TV é ainda pior: -9%.

 

AS OUTRAS

Depois de repórter de jornal e profissional de rádio e TV, as piores profissões são: lenhador (3° lugar), militares (4°), trabalhadores do controle de pragas urbano (5°), DJs (6°), vendedores de anúncios (7°) e bombeiros (8°). O estudo da CareerCast quantifica as facetas de 200 postos de trabalho e, em grande medida, os dados utilizados para avaliar as carreiras são fornecidos pelo Bureau of Labor Statistics.

 

VELHO CHAVÃO

Libertado na terça-feira passada, graças a um habeas corpus do STF, José Dirceu está em Brasília e não pode ir a reuniões políticas. Por isso não pôde comparecer ao Congresso Estadual do PT-SP. Mas foi o grande homenageado, inclusive por Lula. A todo instantes se ouviam gritos de "Dirceu, guerreiro do povo brasileiro". O PT demonstra ser incapaz de aprender com humildade...



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: