Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   25/junho/2017     
artigos

Os criadores de Gulags

08/06/2017 09:14:01
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

Tão logo a falsidade seja desmascarada, a violência nua terá de aparecer em toda sua hediondez.ALEXANDER SOLZHENITSYN (1918/2008), foi romancista, dramaturgo e historiador russo, premiado com o Nobel de Literatura em 1970. Denunciou o esmagamento da liberdade individual pelo Estado, mostrando ao mundo a imagem dos gulags na antiga União Soviética.

 

CONFISSÃO RELIGIOSA

Às vezes me pergunto como homens profundamente ligados à religião acabam protagonizando histórias escabrosas quando assumem posição de comando em instituições fundamentais da República? Falo de homens que por sua confissão religiosa deveriam agir em profundo respeito à ética; consertando as práticas nefastas dos antecessores, responsáveis pelo apequenamento das instituições.

 

CRIADORES DE GULAGS

Nesse momento me vem à cabeça a lembrança de Eduardo Cunha, o ex-presidente da Câmara hoje preso em Curitiba. Esses fatos são a comprovação de que esses homens chegam ao Poder e se esquecem de Deus. E assim, tudo pode acontecer. Exatamente por descartarem os ensinamentos divinos, esses “gestores” agem como verdadeiros flagelos, criando seus próprios Gulags para perseguir, calar e até torturar (mentalmente) as pessoas que se opõe aos grupos sujos que lhes dão apoio.

 

IMPLACÁVEIS

O leitor pode ter certeza de que nas décadas do exercício da minha profissão de jornalista enfrentei a sanha de perseguidores implacáveis, objetivando intimidar meu trabalho jornalístico, calando as críticas e denúncias que nunca deixei de fazer. Poderia contar algumas dezenas de casos de perseguição que sofri, desde os anos de chumbo em que viveu o Brasil até à década presente. Todos os meus perseguidores foram para o limbo, para o ostracismo.

E agora outra vez estou na alça de mira de outros personagens conhecidos pelas práticas da perseguição contra quem faz denúncias de desvios, irresponsabilidades, fraudes e manobras antiéticas e antirepublicanas no exercício de cargos públicos. O objetivo principal é calar o jornalista que, como os próprios urdidores de tramas, é o “mais polêmico e o mais independente” de Rondônia.

 

ENGANADOS & ENREDADOS

Desta vez em que estou no ocaso das minhas atividades (estou em processo de aposentadoria), lamento principalmente pelo fato de constatar o enredamento de uma pessoa que considero (até agora) bom caráter, certamente enredado por gente que não deveria ser por ele prestigiado para participar de uma ação nefanda que, como de tantas outras vezes, não vai conseguir seu objetivo.

Não se pode manejar o poder tomando decisões individualizadas com o único objetivo de intimidar, humilhar e aterrorizar quem apenas cumpre um dos postulados de sua profissão.

 

SALMOS

Para quem gosta de meditar nos ensinamentos da Bíblia, transcrevo aqui o que está no Salmo 1: 1-6: “Bem aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes o seu prazer está na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite. Ele é como a árvore plantada junto a corrente de águas, que no tempo devido dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido. Os ímpios não são assim; são, porém, como a palha que o vento dispersa”.

“Por isso, os perversos não prevalecerão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos. O caminho dos ímpios perecerá”.

 

REFÚGIO E FORTALEZA

Nem as maiores perseguições políticas, as perversidades praticadas até por gente que se imagina jornalista conseguiram aniquilar esse escriba, que tem no Poderoso o seu refúgio e fortaleza. A infâmia não vai igualar o homem mau com o justo.

 

ARTILHARIA

Muita munição já está recolhida e reservada para a ação de artilharia que coloca no alvo quem se julga acima do bem e do mal. É bom lembrar como as coisas acontecem hoje, quando até um ex-ministro e ex-comandante da Câmara está curtindo uma temporada no xilindró. De repente, não mais que de repente, julgamos engavetados podem voltar à ribalta das togas.

 

VELHAS PROMESSAS

O prefeito Hildon Chaves tem em suas mãos a responsabilidade de colocar um ponto final na antiga praxe das gestões do município, acostumadas a inventar promessas de dinamização e modernização da cidade, nunca cumpridas. Exemplo disso é a efetiva urbanização das margens do rio Madeira, um ponto crucial para fazer de Porto Velho uma cidade com qualidade de vida melhor.

 

ESTAÇÃO AQUAVIÁRIA

Caiu no esquecimento da maioria uma promessa feita nos tempos em que José Guedes era prefeito da construção de uma “estação aquaviária” integrada a um terminal urbano, que faria daquela região próxima ao Cai N’Água um local que se converteria num cartão postal da cidade. E tudo isso, como se dizia, integrado a uma ambiciosa obra de retificação de canais e fundos de vale da cidade.

As esperanças é que o nosso prefeito atual consiga dar um novo sentido à “urbanização” da orla do Madeira. É claro que o prefeito quer fazer isso, mas sofre a resistência de retrógados prisioneiros da “memória histórica” contrários a qualquer proposta de modernizar aquela importante área central.

 

TORCIDA

É praticamente nula entre os membros da bancada federal rondoniense a torcida contra Temer no TSE, onde ministros retomam hoje julgamento da chapa Dilma/Temer. Na bancada rondoniense o predomínio e de governistas que querem que Temer fique até o final do mandato. Eles arriscam um placar: 5 a 2. Já um deputado oposicionista disse à coluna que se o TSE julgar juridicamente e não politicamente, como assegurou o presidente Gilmar Mendes, a fatura está liquidada, o governo Temer acaba aí.

 

BURROS N’ÁGUA

O anúncio constante de “estrelas” da política rondoniense na destinação “e liberação” de verbas do orçamento para obras de todos os tipos no estado, bem como a promessa de avanço em antigas reivindicações (como a ponte ligando Guajará-Mirim à sua vizinha boliviana Guayará-Mérin e Ferrovia Transcontinental indo até o Pacífico) tem mais o objetivo de “limpar” aqueles que se lambuzaram na Lava Jato continuam dando com os burros n’água.

 

ALVOROÇO

As promessas servem para alvoroçar os bajuladores de sempre, mas não deve tirar esse pessoal do atoleiro. O futuro de Rondônia é o que estará em jogo no próximo ano e nenhum desses “velhos e matreiros” políticos são vistos como alternativas para reconstruir o estado.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: