Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sáb,   21/outubro/2017     
artigos

Partidos querem mudar rótulos sem erradicar vícios da velha política

24/08/2017 10:12:30
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

Não existe mais sério do que a corrupção. Outras ofensas violam uma lei, enquanto a corrupção ataca as fundações de todas as leis.THEODORE ROOSEVELT (1858/1919) conquistou sua popularidade como comandante de um regimento de voluntários na guerra de Cuba contra a Espanha (1898). Foi governador de Nova York em 1899. Em 1900 assumiu a presidência dos Estados Unidos depois do assassinato de William McKinley. Além de militar, o 26º presidente americano foi autor, naturalista e explorador, tendo liderado uma expedição a Rondônia.

 

DIMINUIU

O desmatamento na Amazônia Legal caiu 21% em um ano, interrompendo as sucessivas altas verificadas nos últimos cinco anos, apontam dados do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), divulgados na terça-feira.

 

AUMENTOU

Enquanto isso, como afirmou o pesquisador Antônio Victor, do Imazon, houve aumento do desmatamento em unidades de conservação. Em julho, foi a segunda área mais afetada, com 22% do total. “Há grande incidência do crescimento de alertas, nos últimos anos, na região do sul do Amazonas, envolvendo o estado do Amazonas e de Rondônia, onde há uma concentração de unidades de conservação, que estão sofrendo forte pressão para redução, alteração dos limites ou mesmo a extinção”, disse.

 

MOMENTO

O “novo” é a palavra do momento na política. Cientes das dificuldades em atrair o eleitor com a roupagem tradicional, as siglas investem na mudança para se apresentar com novos rótulos nas próximas eleições. Ampliar a presença nas redes sociais e arregimentar novos quadros, sem os vícios da velha política, estão entre as principais estratégias.

 

SEM PARTIDO

Uma tendência que ganha força no atual momento é a troca de nome das legendas. O termo “partido” ganhou uma conotação negativa no imaginário popular e vem sendo abolido da nomenclatura das agremiações políticas. Seguindo exemplos internacionais, como o Podemos, da Espanha, e o Em Marcha, na França, os partidos brasileiros começam a intensificar esse processo.

 

RÓTULO

O PTdoB está em processo de mudança para Avante!, assim como o PSL que passará a se chamar Livres, e o PEN que será renomeado como Patriota. Entre os que aguardam registro, há exemplos semelhantes. Igualdade, Renovar, Força Brasil, Nova Ordem Social e Unidade Popular são alguns deles. A reforma política em análise no Congresso pode frustrar os planos de muitos desses partidos com possíveis mudanças no sistema eleitoral. Porém, a maior ameaça é outra. Há uma preocupação excessiva em relação à embalagem, relegando o conteúdo a segundo plano. Até então, não se percebe disposição nos partidos a fazer auto-crítica, rever princípios.

Tudo será em vão se as mudanças em tela não resultarem numa maior conexão com os anseios dos eleitores, de forma a resolver a crise de representação vigente.

 

DEVEDORA

Pouca gente sabe disso, mas a dívida da Companhia de Água e Esgoto do Estado de Rondônia, a Caerd, é entrave sério para a privatização da estatal. A Caerd está na 30 posição de maior devedora previdenciária do Brasil. Em Rondônia, a fortuna devida pela Caerd para o sistema previdenciário só é menor do que a conta negativa da Eucatur.

 

PSICULTURA

O prefeito Hildon Chaves acredita na piscicultura como fomento à geração de renda e como grande indutor do crescimento da economia na capital. Por isso a Semagric vem intensificando o suporte a novos criadores de peixes no município. Neste primeiro semestre foram construídos 60 tanques, dos quais alguns estarão em condições de iniciar a produção num prazo médio de um ano, informou a assessoria de imprensa da prefeitura.

 

IMPORTANTE

O que os deputados querem mesmo nessa conversa de reforma política não é outra coisa senão garantir a mamata dos bilhões a ser bancados pelo contribuinte brasileiro para financiar a campanha eleitoral do próximo ano. Como fica a eleição (distrital, distrital misto, distritão, proporcional), não importa muito. Mas, sem decidir esses detalhes, como garantir já a dinheirama? Os parlamentares estudam qual o sistema que melhor lhes facilite a reeleição.

 

ROMBO

As ações da Eletrobras abriram na terça feira com altas de mais de 20% na Bovespa devido à proposta de privatização da empresa. Isso demonstra o quanto o mercado – e o consumidor – está sedento por serviços de qualidade. O maior problema é se o maior objetivo do governo com essa operação for somente tapar o rombo de até R$ 159 bilhões nas contas públicas.

 

NO RALO

O governo federal demonstra orientar-se principalmente pela busca, a toque de caixa, de recursos para atingir a meta fiscal – raciocínio que o orienta também no caso das usinas da Cemig. Sem o foco na eficiência e no bem público, em vez de gerar energia confiável e necessária para que o setor produtivo retome os investimentos necessários ao crescimento e para iluminar lares pelo país, esses recursos apenas cairão no ralo do desperdício e da ineficiência das contas governamentais.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: