Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   15/dezembro/2017     
artigos

Com o comando do clã da deputada Mariana tucanos devem voar baixo

05/12/2017 03:39
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

Temos um certo desprezo pela Constituição Federal. MICHEL TEMER (1940), é o presidente brasileiro. A frase foi utilizada num discurso onde Temer destacou o desconhecimento dos brasileiros sobre a legislação vigente.

 

INTOCÁVEL

Na próxima quinta feira o Supremo julgará o recurso do senador Ivo Cassol contra a condenação sofrida por ele no próprio STF com pena de prisão que nunca foi cumprida. Ivo fala do assunto com o tradicional sofisma de que “confia na Justiça” para demonstrar sua inocência. Mas há quem pense o contrário, apostando o mais poderoso e intocável político rondoniense sofrerá o seu primeiro grande revés. Pode ser que dessa vez o dia 7 seja realmente o dia D de Ivo Cassol. Até lá ele continuará garantindo que é candidato a retornar ao governo rondoniense.

 

SNIFF!

A semana começou com uma nota triste: morreu o médico Jacob Atallah, aos 82 anos. Um dos melhores deputados que conheci nos tempos em que a Assembleia rondoniense tinha qualidades de um parlamento representativo da sociedade. Naquele tempo em que mocorongo não fazia parte da política o Jacob Atallah era um tribuno que engrandecia a representação popular. Que ele encontre o descanso eterno ao lado de outros nomes respeitáveis da política do passado e que sua família, orgulhosa de seu legado, encontro consolo nessa passagem.

 

MISS BARRACO

A mãe de uma candidata a Miss América Rondônia (claramente outra manobra caça-níquel), promoção, segundo disseram, da B&Z Agency (é bom autoridades ficar de olho nesse negócio suspeito), andou denegrindo a Secretária Municipal Ivonete Gomes, dos Esportes, após esta ter negado patrocínio financeiro para a dondoca viajar a Cuiabá onde, pelo que se falou, ocorreria o tal “concurso”. O barraco da mãe da moçoila repercutiu negativamente na rede social (facebook). A secretária, corretíssima, manteve sua posição de preservar o erário, ganhando com isso mais respeito popular.

 

ANTIGAMENTE

Certamente a progenitora da candidata deve ter sido influenciada por um passado recente, onde os tais fabricantes de concursos de beleza arrancavam generosos patrocínios de instituições do governo. Dinheiro público em Rondônia financiou, por várias vezes, essas sinecuras em diversas ocasiões, especialmente em feiras interioranas. Até concurso de “Moça da Camiseta Molhada” contou com ajuda do dinheiro dos contribuintes. Que o exemplo de Ivonete Gomes seja seguido por todos os ordenadores de despesas no nosso jovem estado.

 

DESCONFIANÇA

Depois das ultimas notícias sobre as falhas existentes nas urnas eletrônicas utilizadas nas eleições do Brasil certamente uma pergunta vai estar na cabeça do eleitorado brasileiro: Quem pode garantir que não haverá manipulação nas urnas do próximo ano? Certamente não será o TSE, a não ser que se implante voto impresso para que o eleitor possa conferir se não houve fraudes.

 

PRAÇAS IMUNDAS

Certamente o prefeito da capital rondoniense, por sua vasta cultura e educação esmerada, sabe que aquela situação de autêntico muquifo visível nas principais praças do centro de Porto Velho (especialmente a Jonathas Pedrosa) não combina em nada com a imagem de uma cidade culta ou que pelo menos aspira essa condição. E muito menos na época natalina, quando tais sítios deveriam receber ornamentação especial, capaz de encantar moradores e visitantes.

 

SEM DATA

O assunto, diversas vezes tratado na coluna, acabou finalmente chamando a atenção da principal rede de TV (retransmissora da Globo) do estado onde, pelo que se falou, não há data para devolver as praças ao povo, hoje dominadas pelos camelôs com o comércio pirata e até de contrabando. Diante do compromisso assumido por Hildon Chaves, o prefeito, de melhorar a qualidade de vida de Porto Velho, recuperando os espaços públicos ocupados ilegalmente, é lícito crer que ainda há determinação da prefeitura em combater os antros que tomaram a praça do povo. Só não se sabe ainda que tipo de pressão consegue fazer o prefeito aceitar a vil decadência das praças centrais da cidade.

 

TUCANAGEM

Alckmin tem tudo para sair em 2018, mas precisa vencer (ou esmagar)  o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, que pede prévias no PSDB. Em Rondônia, devido ao lançamento impensado de José Guedes, tucanos estão trocando bicadas. Com o comando do clã Carvalho, os emplumados não conseguirão voar longe. A constatação dessa realidade e fácil. Quem está sempre ao lado de Expedito Júnior nos eventos sociais que participa é o prefeito Hildon Chaves. Na resenha dessas andanças no Facebook não se vê nunca a figura de Aparício, Mariana ou qualquer outro tucano encantado pelo clã da formosa deputada.

 

ADESÕES

Jesualdo Pires, prefeito de Ji-Paraná, tem uma avaliação excelente como gestor pela população daquela cidade. Isso não deve encorajá-lo a deixar o cargo para tentar um vôo com destino ao Senado no próximo ano, a não ser que recebesse, de forma segura, uma avalanche de adesões em todo o Estado.

 

INTERVALO

O político, que já foi deputado estadual, sabe que se não disputar alguma coisa em 2018 vai ficar um grande intervalo sem mandato. Se não desejar isso, terá de pensar noutra alternativa. A força notável de Jesualdo na política de sua cidade poderá garantir-lhe uma cadeira na Câmara dos Deputados. Para isso teria de entrar já no moedor de carne e pedir, talvez, que o parceiro de José Bianco com ex-vice governador e prefeito, desistisse da ideia de tentar voltar à Câmara.

 

NO PLANALTO

O colunista chega à idade provecta cada vez mais convencido de eliminação de todos os pruridos morais no mundo político, mesmo no judiciário. Gilmar Mendes libertou pela terceira vez, o amigo, de cuja filha, é padrinho de casamento. Dá a impressão de que para Gilmar não existe limite  ao seu poder. E continua não acreditando em impedimento moral. A decisão de Gilmar favorecendo o amigo, não pode ser revogada por HC de outro ministro, mesmo do Supremo. Só o plenário do STF, pode anular a arbitrariedade vergonhosa. Dá para acreditar que isso vá acontecer?

 

SÓ NO FINAL

Caetano Neto, o advogado que está decidido a concorrer a uma vaga do Senado como uma alternativa de renovação, só deverá anunciar sua filiação partidária em data próxima ao fim do prazo para filiação, ou seja, no fim de março. Ele tem recebido vários convites de partidos. Na próxima semana Caetano deverá conversar, em Brasília, com o presidenciável Jair Bolsonaro.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: