Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qua,   20/novembro/2019     
artigos

Prefeito equaciona dificuldades para obras de saneamento da capital

21/08/2019 17:21:47
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

RUMO A 2020
Falta um pouco mais de um ano para a realização das eleições em que serão escolhidos novos prefeitos e novos vereadores em todo país. E em Rondônia o debate faz parte das preocupações de todos partidos e políticos que estão em preparação para a corrida sucessória.
Em virtude do resultado das eleições de 2018, certamente no próximo ano deverão surgir vários nomes de gente que nunca disputou uma eleição ou que não se identificam com os políticos mais convencionais nas últimas refregas eleitorais.

FORÇAS CONSOLIDADAS
Haverá muitas novidades na disputa. Uma delas será o peso do bolsonarismo, força política consolidada a partir da vitória de Jair Bolsonaro como presidente do Brasil. Um baliza desse acontecimento ocorreu no último evento para conseguir novas filiações ao PSL no estado, esforço que vai se repetir em todos os dias 17 dos meses vindouros.
Como nova força consolidada, certamente candidatos ligados ao bolsonarismo disputarão prefeituras, pelo menos nos municípios mais importantes do estado. Isso vale dizer que o PSL deverá lançar candidato próprio à corrida sucessória em Porto Velho.
Afinal, declarações do presidente nacional do PSL deixou claro que o partido pretende ter candidatos em todas as cidades com mais de 100 mil habitantes.

NOME DEFINIDO
Para a capital rondoniense há no momento dois nomes prontos a ser escalados para defender a bandeira do bolsonarismo: o deputado estadual Eyder Brasil e o federal coronel Chrisóstomo. Ressalte-se no entanto que o bolsonarismo, em Porto Velho, ainda não tem um nome oficializado. Enquanto Eyder é nome da preferência do palácio do governo do coronel Marcos Rocha, o deputado federal Chrisóstomo é quem tem mais influência na esfera do Palácio do Planalto.

TUCANOS
No ninho tucano de Porto Velho o nome que mais sobressai nesse momento é o do próprio prefeito Hildon Chaves. O prefeito da capital rondoniense assumiu o cargo como seu primeiro mandato político. Não sabia o tamanho da herança maldita que recebeu. Ganhou as eleições com uma plataforma ambiciosa e logo ao assumir descobriu que primeiro precisava livrar o município da bancarrota. 
Essa batalha travou a realização de seu projeto de grandes obras e acabou sofrendo uma queda nos altos índices de aprovação dos primeiros meses de mandato. 
Bem, nesse momento o prefeito recupera rapidamente seus índices positivos diante da população. E nem por isso ele garante ainda que será candidato em 2020.

PRIMEIRO AS OBRAS
Comandando agora um vigoroso programa de obras nos mais diversos segmentos, por todos os bairros e distritos, Hildon Chaves está focado em resolver demandas antigas da população. Ele enfatiza que “só vai falar de eleição quando o jogo estiver marcado”.
O volume de obras anunciadas e em execução mantém o prefeito Hildon Chaves predestinado ao protagonismo político rondoniense.

DESTAQUES
Os destaques de seu trabalho como gestor estão presentes na iluminação pública (essa semana a importante avenida Guaporé recebeu esse benefício), na pavimentação de aproximadamente (só nesse semestre) dezenas de quilômetros de ruas em bairros sempre relegados ao esquecimento pelas gestões anteriores, como o Igarapé, Hildon cacifa-se para enfrentar a disputa do próximo ano com a força necessária para explicar ao eleitorado a necessidade de mais quatro anos à frente do município para resolver o estrangulamento advindo das gestões anteriores.

RESGATE DO SÉCULO
A capital rondoniense está entre as cidades brasileiras de porte médio com os menores índices de saneamento básico. Essa situação perdura a praticamente um século e nenhum dos administradores da cidade conseguiram enfrentar esse desafio.
E agora essa verdadeira mazela vai ser enfrentada com responsabilidade pelo prefeito Hildon Chaves. A Prefeitura de Porto Velho prepara-se para a licitação, ainda este ano, das obras de ampliação da rede de água tratada e implantação da rede de esgotamento sanitário, num investimento que, estima-se, chegará perto da casa dos R$ 2 bilhões.
Resgatando dívidas históricas acumuladas pelas gestões anteriores o prefeito reforça sua gestão como uma autêntica zeladoria municipal, tudo aquilo que era esperado por quem votou nele na primeira eleição que disputou.

ESPORTES
Com a retomada do ímpeto de tocador de obras, Hildon Chaves não precisará do perfil de empresário bem-sucedido utilizado na sua primeira disputado eleitoral. Desse vez poderá se apresentar até mesmo como um entusiasta dos esportes.
Afinal, pelo seu empenho, a cidade acaba de ganhar mais um ginásio de esporte de qualidade e capaz de atender centenas de jovens atletas em formação. O Ginásio Eduardo Lima, conhecido como Dudu, foi entregue após criteriosa reforma depois de vários anos simplesmente abandonado. O ginásio localizado na Avenida Jatuarana voltará a ser motivo de orgulho para as comunidades daquela região.

BOA NOTÍCIA
Uma importante fonte política de Brasília garantiu à coluna que consumidores de energia de Rondônia poderão ter redução tarifária após diretoria colegiada da Aneel se reunir para fazer a revisão tarifária da Ceron. Segundo essa fonte a redução poderá chegar a 11%. O processo de revisão tarifária acontece, sempre segundo a fonte, a cada 4 anos.

UM BI 
O governo Bolsonaro quer transformar Angra em uma Cancun brasileira e, por isso, deverá investir um bilhão de reais no projeto. Bem que Rondônia poderia pedir ao governo federal uma ajuda para desenvolver o turismo nessas terras de Rondon. Cadê os nossos parlamentares em Brasília?

DIFERENÇA
Supermercados em Porto Velho estão fazendo mudanças significativas em preços. A diferença de preços entre um e outro são absurdas. Quem não compreender o cenário de concorrência pode seguir o exemplo daquele que faliu. Afinal, vem aí mais uma rede enorme, a Açaí.

QUEBRADEIRA
Grandes redes de TV em Rondônia estão no caminho da falência. Isso tudo pela falta de credibilidade do seu jornalismo subserviente.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: