Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sáb,   8/agosto/2020     
artigos

Não é só o coronavírus: o Brasil é o segundo em incidência de lepra no mundo

15/03/2020 18:55:29
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



FILOSOFANDO - “Viver sem refletir é desperdiçar a própria energia”. CONFÚCIO, filósofo chinês. 



Clique para ampliar

EDITORIALZIM
Começam as ser apontados os eventuais candidatos a prefeitos e vereadores de todos os municípios. Brevemente as propagandas serão massificadas nas mídias existentes. Hoje já surgem os mais afoitos candidatos com suas mensagens eletrônicas. Hoje já tem pretensos candidatos dizendo que serão resolvidos os problemas da saúde, educação, segurança, habitação e saneamento básico. No decorrer do espaço legal para a propaganda da campanha os candidatos têm uma reserva de 2 bilhões de reais, retirados das verbas dessas mesmas necessidades.
Fica difícil entender como os futuros candidatos se animam a pretender administrar as prefeituras desfalcadas de recursos e ainda mais, as que enfrentam a fúria das chuvas, usando para propaganda o dinheiro que poderia ajudá-las.
Se o interesse político fosse atendido essa verba teria sido de R$ 3,8 bi, mas mesmo assim, o custo das eleições deste ano ainda é alto, porque conta com verbas do Fundo Partidário e as despesas da Justiça Eleitoral para realizá-las. É muito gasto para um país destroçado.
Os políticos, de modo geral, acreditam que estão nos níveis mais altos. E por isso e estão mais empenhados em conseguir acesso ao poder, receber dinheiro público por direitos de posições que venham a ocupar; por prestígio e por inclinações ideológicas ou religiosas.
Para consegui-las fazem promessas enganosas, usando falas e comportamentos bajulatórios. Passadas as eleições as promessas são ignoradas, mas a cantilena continua, principalmente nos parlamentos. E o povo continuará lutando para sobreviver.
E por esse comportamento que uma cidade como Porto Velho, de mais de 100 anos, sofre carências em todos os setores. Os prefeitos que por aqui passaram foram incompetentes até garantir uma cidade arborizada, saneada e com espaços públicos de qualidade.
O comportamento dos políticos, no geral, é atávico. Tem muito a ver com o comportamento dos chipanzés, quando os machos disputam a conquista da posição alfa no grupo: "Os laços entre os membros da coalizão se baseiam em contato íntimo diário - abraçar, tocar, beijar, alisar e fazer favores mútuos. Assim como os políticos humanos em campanha eleitoral saem por aí distribuindo apertos de mãos e beijando bebes." Exatamente como observou Yuval Harari em o “Sapiens”.

ANO ELEITORAL
E aí estamos entrando na segunda quinzena do mês de março. Avançamos num ano especial, o chamado ano eleitoral. E, assim, possíveis nomes começam a ganhar força nas rodas de conversa e na imprensa. Mais uma vez, é um momento importante e que todos os cidadãos de bem já devem começar a analisar o currículo de cada nome pleiteado aos cargos públicos.

NA BALANÇA
É essencial que tudo seja colocado na balança e que haja, de fato, uma avaliação de cada possível nome. É preciso conhecer também o que sua cidade precisa, em qual ponto está mais sensível e precisando de uma atenção especial. O povo precisa ter ciência da demanda de onde mora para saber onde e quando reivindicar. O mundo vive em um processo de mudança, em diversos aspectos. A população exige tais modificações. Ninguém fica mais de braços cruzados e não há como tapar o sol com a peneira mais.

REDES SOCIAIS
As redes sociais, quando bem utilizadas, ajudam – e muito – para dar voz a quem acha que não tem. Muitas coisas não ficam mais às escuras, pois, a internet tem um poder de comunicação absurdo. Porém, vale ressaltar, que é um tempo também em que muitas fake news passam a ganhar um espaço que não deveria. A informação correta e de credibilidade deve ser a premissa de qualquer conclusão. Não se pode acreditar em tudo que vê e lê. É preciso apuração e ter boas e confiáveis fontes.
Não deixe para o último dia para resolver quem terá a honra de receber seu voto, que é algo tão valioso e precioso. Não é apenas só “mais um” em meio a tantos. Não seja daqueles eleitores que sorteiam o número que vão digitar ou que pegam o primeiro “santinho” que veem jogado na rua. Por mais que ainda faltem alguns meses para a eleição, o tempo passa rápido demais e as coisas não param de acontecer. Logo, o dia 4 de outubro dá o ar da graça e o novo cenário político de todas as cidades é definido. Que todos tenham consciência da importância do pleito e de sua consequência por quatro anos.

SAÚDE
Não é só o coronavírus. No caso de Rondônia não podemos esquecer: dias chuvosos e altas temperaturas são fatores de risco para a proliferação do Aedes aegipty, que transmite não só a dengue, mas também a febre chikungunya e o zika vírus, e do mosquito palha, menos famoso, mas tão perigoso quanto, sendo o agente causador da leishmaniose.
Este tipo de inseto, que se alimenta de sangue e pode transmitir a doença para animais e também humanos, tem condições favoráveis de criadouros em materiais orgânicos em decomposição, como galhos, folhas, madeiras velhas e frutas que caem das árvores e apodrecem no solo. A maior arma da população contra estes mosquitos continua sendo a limpeza dos quintais.
Sem a colaboração dos moradores, seja mantendo suas casas limpas, facilitando a entrada dos agentes e comparecendo às ações que visam verificar a saúde dos animais, fica difícil ficar livre destas doenças. Muitas delas fogem do nosso controle. Mas uma grande maioria podemos prevenir. E a prevenção, sem dúvida alguma, é bem mais fácil e até mais barata que remediar...

LEPRA
O Brasil é o segundo país do mundo em incidência de hanseníase (lepra), que ataca nada menos do que 30 mil pessoas por ano. E ninguém se preocupa com essa doença milenar que dilacera corpos humanos em pleno século 21. O negócio da vez se chama coronavírus.

INVESTIMENTOS
Teve enorme repercussão a matéria de destaque da última edição dessa coluna, tratando da falta de investimentos no Estado de Rondônia. O governo do Coronel Marcos Rocha, apesar o impacto, manteve sua conduta de não falar nada, de não dar explicações à sociedade. Talvez por estar conformado com a situação de penúria econômica do estado. Como não está preparado para o múnus da governança os políticos ligados ao poder executivo do estado estão torcendo para a aprovação da PEC Emergencial, mesmo temendo seu impacto social contra os servidores públicos.
A PEC Emergencial atende às demandas dos governadores que estão nesse beco sem saída e sem capacidade de investir. Afinal essa PEC mitiga a situação de quebradeira dos estados.

ENGESSADOS
Com relação aos investimentos públicos, estão engessados e, montante inferior a 05% do PIB porque 94% da despesa pública são compostas por gastos obrigatórios. E assim o governo do coronel não faz qualquer comunicação sobre o Programa de Investimentos do Estado, preferindo ficar na posição do avestruz, até para não revelar o temor de paralizações de setores como o da Segurança.

ASSIM FALOU...
Damares Alves, Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos: “A diferença entre mim e os movimentos feministas é que eu lido com as coisas falando de solidariedade, de amor. Sem a raiva, sem o ódio, sem cabelo no sovaco”. E também “A corrupção é a maior violação dos direitos humanos da história do Brasil. Os algozes têm nome, sobrenome e CPF. Alguns não têm medo”.

PERDENDO PONTOS
A Globo insiste e perde pontos. Foi o que aconteceu na exibição da estreia de Marielle – O Documentário. A audiência não ultrapassou A Praça é Nossa, com o seus 10 pontos.

AMANTE ANTIGA
O amigo de Lula e fazendeiro Valter Sâmara, disse a revista Crusoé que o ex-presidente e sua atual namorada tem um relacionamento longo de mais ou menos 25 anos, ou seja, eles mantinham relações quando Marisa ainda estava viva.

PERTINENTE
Transcrevo pergunta formulada por André D’Andrea que repercute nas redes sociais, como o Facebook. “Pode uma entidade particular condenada pelo Tribunal de Contas de Rondônia e denunciada pelo Ministério Público receber dinheiro público???”.
Segundo André tem muita gente envolvida nesse escândalo, como deputado estadual, gestores municipais e estaduais permitindo que condenados criminalmente, cumprindo pena em regime aberto, estão recebendo dinheiro público, mesmo estando inscritos na Dívida Ativa. Certamente as autoridades deverão convocar o André para apresentar as provas documentais que tem; tomando as providências que o caso requer.

REGISTRO
A pedido do advogado Breno Mendes registro que a Energisa sofreu uma derrota na Justiça que, segundo Breno, cancelou uma cobrança indevida e foi condenada a indenizar o consumidor vitimizado pela empresa. Breno adotou como principal bandeira para a sua campanha eleitoral o combate à Energisa e passou a se apresentar nos bairros, em suas postagens nas redes sociais, como o “Defensor do Povo”, devidamente paramentado.

IPTU
A Prefeitura de Porto Velho, por meio da Secretaria Municipal de Fazenda (Semfaz), informa aos contribuintes que ainda não pagaram o IPTU deste ano, que até o dia 31 de março a cota única do imposto poderá ser quitada sem qualquer acréscimo. A partir de abril, para quitar o imposto haverá a incidência de multa e juros moratórios.
Este ano o município também parcela em 12 vezes no cartão de crédito e ainda aceita pagamento no cartão de débito. Para essa forma de parcelamento contribuinte deve procurar a sede da Semfaz, à avenida Sete de Setembro, 744.

MANIFESTAÇÕES
O povo brasileiro demonstrou ontem sua capacidade de se indignar e reagir contra os maus políticos e não contra as instituições em si. Não foi uma manifestação conduzida. Nem o pedido do presidente desestimulou o povo a ir para as ruas. Aliás, nem o tal coronavirus. O povo demonstrou que está no limite. Não tolera mais a corrupção e os joguinhos do Poder. O Brasil não pode continuar travado por eles. Político inteligente saberá entender o recado. Os que continuar no enfrentamento da vontade popular vão se trumbicar lá na frente.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: